QUAIS OS CELULARES COM AS MELHORES CÂMERAS? (PARTE 1)

QUAIS OS CELULARES COM AS MELHORES CÂMERAS (PARTE 1) - foto por Mika Baumeister

Fotografia: Mika Baumeister 

 

Existe hoje no mercado um número muito grande de modelos de aparelhos celulares e um dos ítens de maior competição entre os fabricantes tem sido a câmera do dispositivo. Os últimos lançamentos tem se dedicado muito sobre esse item e muitas tecnologias novas tem sido aplicadas. Apresentarei aqui um levantamento sobre as principais características das melhores câmeras atuais de celulares no intuito de oferecer parâmetros e critérios comparativos para quem está pensando em comprar um celular com uma câmera topo de linha. A dificuldade em se comparar aparelhos e fabricantes reside no fato de que existem muitos aparelhos no mercado, somente a Samsung possui atualmente mais de 50 modelos diferentes disponíveis para venda em seu site, por esse motivo buscarei abordar apenas os modelos que foram reconhecidos atualmente como as melhores câmeras, são os topos de linha dos principais fabricantes atuais, pois de outro modo a lista comparativa ficaria demasiadamente grande e existem ainda critérios específicos a se ponderar. Por esse motivo esse post contará com uma segunda parte. 

 

Começando pelo sistema operacional

Existem hoje três sistemas operacionais para celulares, o iOS da Apple que é exclusividade dos iPhones, o Harmony OS que é exclusivo da Huawei e o Android que está presente em todos os demais aparelhos.

 


Imagem de divulgação do novo Harmony OS.

 

A questão que se coloca é se o sistema operacional influencia no desempenho da câmera de um smartphone, e a resposta para essa pergunta pode ser sim e não, pois não se trata de uma questão tão simples. Isso porque a primeira coisa a se considerar é que para cada sistema operacional existirão aplicativos compatíveis ou não com esse sistema e apesar de grande parte dos desenvolvedores produzirem aplicativos com versões para cada plataforma, pode ser que você queira muito utilizar um aplicativo de fotografia que não exista para determinado sistema, então por esse ponto de vista o sistema influenciaria bastante a questão da câmera. Outro ponto importante de se pensar é que por mais criativo que sejam alguns aplicativos desenvolvidos por terceiros, em geral os desenvolvedores não tem acesso específico à todo potencial do hardware da câmera de cada modelo, assim como não desenvolvem aplicativos para cada celular especificamente, portanto geralmente apenas o aplicativo nativo (que já vem instalado no celular) é que consegue usufruir de todos os recursos disponíveis na câmera daquele aparelho. O Harmony, no entanto, que está sendo desenvolvido em código aberto, traz uma promessa diferente, na qual os desenvolvedores terão facilidade extra em adaptar seus aplicativos para a plataforma, tendo acesso integral aos recursos das câmeras dos aparelhos Huawei. Trata-se de uma tentativa da empresa de atrair o desenvolvimento de aplicativos superiores para os aparelhos da marca, todavia essa disponibilização não garante ainda que haverá interesse por grande parte dos desenvolvedores, pois por um lado, os aparelhos da marca estão restritos de serem comercializados em alguns países devido à guerra econômica estabelecida entre a China e os Estados Unidos, por outro lado o mercado chinês sozinho já seria suficientemente grande para manter o desenvolvimento da empresa viável, mas não sabemos ainda quanto tempo levará para serem desenvolvidos muitos aplicativos para ele. De todo modo, o Harmony  ainda está em fase inicial, por enquanto o panorama ainda está delimitado pela competição iOS e Android e comparando esses dois, podemos considerar de modo geral que não há tanta diferença a ser considerada ja que a maioria dos aplicativos estão disponíveis para as duas plataformas e não afetam o poder dos aplicativos nativos da câmera específica de cada smartphone.

 

Muitos melhores

O mais respeitado ranking mundial sobre câmeras de celulares é o da DxOMark, e é nele que se destacam as câmeras que iremos falar. A DxOMark é um site francês tomado como referência por fotógrafos no mundo todo, eles autodenominam-se “uma referência independente que avalia cientificamente smartphones, lentes e câmeras”. De acordo com o ranking atual temos o Xiaomi Mi 11 Ultra como primeiríssimo lugar na categoria câmera e ele apresenta 3 câmeras em um módulo enorme nas costas do aparelho além da câmera frontal, IP68 de resistência à água e uma novidade que é uma pequena tela sensível ao toque de 1,1 polegada nas costas do aparelho, o que possibilita fazer selfies com a câmera principal, segue a configuração:

 

  • grande angular 25mm f/1.95 50MP (sensor Samsung Isocell GN2)
  • ultra angular 12mm f/2.2 48MP (sensor Sony IMX586)
  • telefoto 50mm-94mm f/4.1 48MP (zoom óptico 5x e zoom híbrido de 10x e zoom digital de 120x com sensor Sony IMX586)
  • grande angular f/2.0 24mm 50 MP (câmera frontal)
  • flash dual LED (luz dura e suave)
  • Videos em 8K à 30fps e Slow Motion de 960fps (a câmera frontal filma em Full HD 30fps e assim como a câmera principal possui HDR e Face Detection) 

 

Imagens de divulgação do Xiaomi Mi 11 Ultra

 

Na análise da DxOMark, o que mais destaca o Mi 11 Ultra é o excelente equilíbrio entre níveis de detalhes e ruído, foco automático, rápido e preciso em fotos, com tracking suave em vídeos, apresenta também excelente exposição e dynamic range em fotos bem iluminadas, apresentando igualmente ótimo desempenho em cenários internos e fotos noturnas, também destacaram o bom nível de detalhes no centro das capturas com a lente tele, bons detalhes e amplo campo de visão com a lente ultrawide e renderização de cores e balanço de branco precisos em vídeos. Na segunda posição do hanking temos o Huawei Mate P40 Pro+ que vinha liderando o ranking anteriormente, ele se destaca muito pelo tamanho do sensor que inaugurou um novo patamar. 

Imagem de divulgação do Huawei P40 Pro+

 

Nele também foi implementada a tecnologia PDAF, trata-se de uma tecnologia trazida das câmeras DSLRs e tem a ver com o foco automático, com detecção de fase utilizando dois sensores PDAF dedicados para capturar imagens separadas para comparação, em síntese, essa tecnologia possibilita determinar o ponto de foco com maior precisão. No aparelho da Huawei temos a seguinte configuração de câmera:

 

  • grande angular 24mm f/1.9 50MP (Laser AF e omnidirecional PDAF)
  • ultra angular 18mm f/1.8 20MP (PDAF)
  • telefoto 125mm f/3.4 12MP (zoom óptico de 5x híbrido de 10x e digital de 50x com estabilização óptica)
  • câmera frontal dupla f/2.4 13MP (sensor 3D ToF faz HDR e panorama) 
  • sensor extra que ajusta temperatura das cores. 
  • videos em 4K à 60fps

 

Uma característica que não pode deixar de ser comentada é que todo o conjunto óptico do aparelho da Huawei é composto por lentes da marca Leica, que representa um dos nomes mais imponentes sobre qualidade óptica no mundo da fotografia. Outro ponto que vale ser mencionado é que apesar de ter pegado o segundo lugar, a diferença de pontuação para o primeiro foi mínima (148 pontos para o Xiaomi e 144 pontos para Huawei), em alguns pontos específicos o Huawei Mate 40 Pro+ venceu o celular da Xiaomi e esses pontos foram: Modo Noturno e Exposição. Além disso, outra observação é que a DxOMark elenca seus rankings por categorias distintas para smartphones, o ranking apresentado aqui é o da categoria Smartphone Camera, mas ainda relacionado à fotografia, eles tem uma outra categoria bem específica que é a Smartphone Selfie, nesta categoria, os aparelhos da Huawei ocupam a primeira e a segunda colocação seguidos por aparelhos da Asus e da Samsung. Se você quer saber mais sobre esse ranking e minhas análises sobre esses e outros aparelhos leia a continuidade dessa matéria em QUAIS OS CELULARES COM AS MELHORES CÂMERAS? (PARTE 2).

 

Por André Ricardo Souza
Professor na Câmera Criativa Escola de Fotografia e Arte